Gente diferenciada


Pregar relacionamento digital com o consumidor e não ter o DNA Digital dentro da própria empresa não tem coerência, alerta consultor

“As opiniões são as mais desencontradas”,
Gilberto Freyre, Casa Grande e Senzala.

Nas últimas semanas, minha amiga Aline, que trabalha para um dos mais significativos provedores de soluções que envolvem Marketing Digital e serviços Web 2.0, esteve envolvida em um projeto com um dos maiores anunciantes do mercado brasileiro.

Este anunciante, vale ressaltar, sabe combinar muito bem as opções existentes em seu mix de marketing, usando todas as mídias de forma consistente e, além disto, sabe trabalhar como ninguém no mercado os canais digitais de relacionamento com seus consumidores.

O tempo todo em seu Twitter existem novidades e fatos relevantes para os consumidores, sabem explorar Facebook e Orkut de maneira exemplar, possuem vídeos interessantes no Youtube, e mesmo em mobile marketing, algo que o mercado ainda está aprendendo a utilizar, já tem alguns casos de sucesso, ressaltados, a todo momento, por outros profissionais do mercado.

Durante as atividades deste projeto, uma área interna do cliente estava envolvida e a Aline precisava acessar o YouTube, Twitter e o Facebook para mostrar como sua solução poderia ser utilizada para monitorar a concorrência e suas ações, para comparar os desempenhos das atividades. Porém, quando ela tentou mostrar sua solução para os colaboradores, através da sua conexão de rede da empresa, foi informada que o acesso a estes sites era bloqueado.

A Aline não entendeu nada. Se o tal anunciante fica pregando o tempo todo que o uso de mídias sociais é importante para seus consumidores, como é que seus colaboradores não conseguem ter um acesso mínimo para monitorarem a concorrência, capacitarem nas tendências de mercado ou estarem em sintonia com o que seus clientes estão recebendo ou buscando de informação?

A Aline me procurou para compartilhar este fato e saber minha opinião. Infelizmente, disse a ela, isto é muito mais frequente que a gente imagina. Como se sabe, um dos grandes alavancadores do uso da Internet foi o email. Só que, infelizmente, quando começou a ser utilizado, os usuários eram vítimas da pornografia.

Era email para cima, para baixo e para tudo que é lado, com fotos, textos, piadas, pornografia, e uma gama de assuntos nada relevantes para o ambiente profissional. Hoje, na maioria das empresas, se o email para de funcionar, ninguém mais consegue trabalhar. O email virou uma aplicação de missão crítica de negócios, e isto poucas pessoas ainda enviam utilizando o computador ou o email da empresa, foi através de um processo de aprendizado contínuo.

Quanto tempo ainda será que vai demorar até que a liderança corporativa enxergue que o uso correto das mídias sociais no ambiente de trabalho pode aumentar a produtividade dos funcionários, permitir uma melhor interação entre clientes, fornecedores e parceiros de negócio? Ainda, quando as mídias sociais irão ser utilizadas como uma ferramenta que permita a criação de novos produtos, melhoria de serviços e agilidade nas relações internas e externas das corporações?

Eu, sinceramente, como um dos defensores deste novo modelo de trabalho, espero que seja breve. Entretanto, com experiência e um olhar crítico por tudo que já ocorreu no passado, sei que irá demorar um pouco. Só que, na hora que vier, será mais rápido e poderoso, causando impactos até então não imaginados.

E como a Aline deve trabalhar com este cliente? Minha dica foi: mostre os benefícios de sua solução para a área que irá utilizar. Se ela tiver sucesso nisto, o próprio gestor da área irá conseguir acesso para suas equipes. Demonstre que outras empresas já passaram por este momento e como elas estão conseguindo ser mais produtivas sem as amarras e restrições.

Acima de tudo, não adianta ter propagandas maravilhosas se o DNA Digital não estiver disperso por toda organização. E, empresas, por favor, parem de tratar seus funcionários como gente diferenciada.

Mario Faria (Professor do MBA das disciplinas de Marketing e Estratégia da Business School São Paulo e consultor. E-mail: mario.faria@prof.bsp.edu.br)

Mundo do Marketing (www.mundodomarketing.com.br)

Portal HSM
27/05/2011

Sobre Gustavo Lima

- Marketing pela Faculdade Integrada do Ceará; - Especialista em Comércio Eletrônico - Gestão de E-commerce (Internet Innovantion) - Marketing Digital pela Internet Innovation; - Professor das disciplinas Gestão Aplicada e Ética - WebExpert de Google AdWords - Twitter: @gustavolimamkt

Publicado em junho 1, 2011, em educação, geração Y, Gestão, Internet, rede social. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: